Eles descobrem corpos orgânicos gigantes movendo-se pelos oceanos de Titã.

Eles descobrem corpos orgânicos gigantes movendo-se pelos oceanos de Titã.



Uma equipe de cientistas descobriu a existência de estranhas estruturas orgânicas que se movem pelos oceanos de metano de Titã, a maior lua de Saturno.

Estas estruturas, que medem vários quilómetros de diâmetro, parecem ser constituídas por moléculas orgânicas complexas que se agrupam e se separam dependendo das condições ambientais.

Os investigadores acreditam que podem ser uma forma de vida primitiva adaptada às condições extremas de Titã, onde a temperatura média é de -180°C e a pressão atmosférica é 1,5 vezes a da Terra.

A descoberta, publicada na revista Geophysical Research Letters, baseia-se na análise de dados recolhidos pela sonda Cassini, que orbitou Saturno e as suas luas entre 2004 e 2017.

Os autores do estudo esperam que futuras missões possam confirmar a sua hipótese e explorar ainda mais o fascinante mundo de Titã.

DOI: 10.1029/2023GL106156

Nenhum comentário