A FORÇA DE ATRITO

POSTAGENS RECENTES

Por mais lisa que seja, uma superfície nunca será totalmente livre de atrito. Sempre que aplicarmos uma força a um corpo, sobre uma superfície, este acabará parando, principalmente devido às irregularidades das superfícies em contato 

Superfícies em contato criam pontos de interação entre as superfícies como resposta às forças atrativas entre os átomos próximos uns dos outros. Caso as superfícies sejam bastante rugosas, teremos uma força de atrito muito grande, o que dificulta o deslizamento de uma superfície sobre a outra. Desta forma, o polimento das superfícies em contato reduz o atrito. 

Características da força de atrito: 

• Opõe-se ao movimento; 

• Depende da natureza e da rugosidade da superfície (coeficiente de atrito); 

• É proporcional à força normal de cada corpo; 

• Transforma a energia cinética do corpo em outro tipo de energia que é liberada ao meio.

A força de atrito é calculada pela seguinte relação:


Onde: μ: coeficiente de atrito (adimensional) e N: Força normal (N) 

A medida que a força que a pessoa faz para a direita vai aumentando, 
a força de atrito (a vermelha, que aponta para a esquerda) vai aumentando junto.

Quando empurramos um carro, é fácil observar que até o carro entrar em movimento é necessário que se aplique uma força maior do que a força necessária quando o carro já está se movimentando. Isto acontece porque existem dois tipos de atrito: o estático e o dinâmico.

Atrito Estático - É aquele que atua quando não há deslizamento dos corpos. A força de atrito estático máxima é igual à força mínima necessária para iniciar o movimento de um corpo. Quando um corpo não está em movimento, a força do atrito deve ser maior que a força aplicada; neste caso, é usado no cálculo um coeficiente de atrito estático: 

Então:


Atrito Cinético (ou Dinâmico) - É aquele que atua quando há deslizamento dos corpos. Quando a força de atrito estático for ultrapassada pela força aplicada ao corpo, este entrará em movimento, e passaremos a considerar sua força de atrito dinâmico. A força de atrito cinético é sempre menor que a força aplicada; no seu cálculo é utilizado o coeficiente de atrito cinético: 

Então:


O atrito, muitas vezes, é visto como algo negativo. Que ver alguns exemplos? O atrito provoca desgaste em peças de máquinas, em solas de sapato; para vencer, o atrito os automóveis gastam mais combustível, entre outros. Porém, sem o atrito, seria impossível realizar algumas atividades essenciais, como andar ou colocar um automóvel em movimento.


Uma pessoa, ao caminhar, empurra o chão para trás com os seus pés. Isso faz com que surja uma força atrito em sentido contrário, ou seja, o chão passa a exercer uma força sobre a pessoa, empurrando-a para frente. Quanto as rodas de um automóvel começam a girar, passa a existir um atrito entre elas e o chão que as impulsiona para frente.


DICA DE ATIVIDADE EXPERIMENTAL:



Créditos:

Física Básica I – Licenciatura em Matemática – Ministério da Educação – MEC Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Disponível em: https://5ca0e999-de9a-47e0-9b77 7e3eeab0592c.usrfiles.com/ugd/5ca0e9_4b7cd7ed970f4346b3c38f4035578ccb.pdf



Nenhum comentário