LANÇAMENTO VERTICAL

POSTAGENS RECENTES

   Qualquer objeto em movimento vertical, nas proximidades da superfície terrestre, fica sujeito a uma aceleração constante, devido à atuação do campo gravitacional. Essa aceleração age de tal modo que, ao elevar-se o objeto, o seu deslocamento é retardado e tem a velocidade diminuída, em módulo; e, ao descer, seu movimento é acelerado e há crescimento do módulo da velocidade. Todos os corpos celestes têm um campo gravitacional característico, e a intensidade dessa esfera de atuação se mede pelo valor da aceleração gravitacional (g). A aceleração gravitacional varia de acordo com a latitude, a altitude do local e outros fatores. No entanto, para fenômenos de curta duração e pequeno alcance, como os lançamentos verticais a aceleração gravitacional pode ser considerada constante, com valor aproximado de 9,8 m/s² — que é uma medida fundamental, aferida ao nível do mar e em um local de latitude 45º, denominada valor normal da aceleração gravitacional. No Ensino Médio, para facilitar os cálculos, muitas vezes também se utiliza o valor aproximado de 10 m/s².  


Ao lançar um objeto para cima ele sobe até determinada altura, para e depois cai. Se você desejar que o objeto chegue a um ponto mais elevado, sabe que deve lançá-lo com maior velocidade. Esse é um exemplo de lançamento vertical. A trajetória descrita é retilínea e vertical; e, desprezando-se a resistência do ar, o movimento é uniformemente variado. Quando um corpo é arremessado verticalmente para o alto, pode-se constatar que o seu movimento: 

• é retardado enquanto ele se eleva; 
• para instantaneamente no ponto mais alto do trajeto; 
• muda o sentido do movimento e passa a ser acelerado na descida


As ferramentas matemáticas necessárias ao estudo do lançamento vertical são as
mesmas empregadas no MUV. Mas é ncessário trocar os nomes das grandezas e seus símbolos, pela conveniência da nomenclatura. Nas leis de velocidade e posição dos lançamentos verticais: 
• o símbolo de espaço (s) é trocado pelo da altura (h); 
• o símbolo da aceleração escalar (a) é substituído pelo da aceleração gravitacional (g).



Créditos:

Yamamoto, Kazuhito Física para o ensino médio, vol. 1 : mecânica / Kazuhito Yamamoto, Luiz Felipe Fuke. -- 4. ed. -- São Paulo : Saraiva, 2016. Suplementado pelo manual do professor. Bibliografia. ISBN 978-85-472-0573-7 (aluno) ISBN 978-85-472-0574-4 (professor) 1. Física (Ensino médio) I. Fuke, Luiz Felipe. II. Título.

Luz, Antônio Máximo Ribeiro da Física : contexto & aplicações : ensino médio / Antônio Máximo Ribeiro da Luz, Beatriz Alvarenga Álvares, Carla da Costa Guimarães. -- 2. ed. -- São Paulo : Scipione, 2016. Obra em 3 v. 1. Física (Ensino médio) I. Álvares, Beatriz Alvarenga. II. Guimarães, Carla da Costa. III. Título. 


Nenhum comentário